Logo
Webmail

iArtigos - Visualizando artigo

Mas não mais

Mas não mais

Antonio Fais

 

Acho que uma das palavras mais longas da língua portuguesa é o mas. O tempo entre ele e a próxima palavra parece durar uma eternidade, ainda mais quando vem antecedido de elogios.

Mas tem um mas que me incomoda mais: aquele que vem depois do desculpe-me.

“Me perdoe, mas é que você...” ou “Desculpa, mas ontem minha mãe... meu filho... o trânsito... etc. etc. e tal”.

Pouco importam os motivos, verdadeiros ou inventados, eles apenas aumentam a discussão, as réplicas e as tréplicas.

Se você realmente quer manter essa relação (profissional, familiar, sentimental ou de amizade), mesmo que você tenha razão, diga apenas “Perdoe-me, o que posso fazer para reparar o que aconteceu?”.

Sempre que houver um mas em sua frase, pense um pouco mais, talvez ele não seja mais necessário.

Fonte: Antonio Fais


Voltar


Compartilhar

Todos os direitos reservados ao(s) autor(es) do artigo.

Fale Conosco

Rua 28 de Setembro, 1530 São Carlos - SP CEP: 13560-270

Fone: (16) 3374-9169

advocacia@fauvel.com.br

Direitos Reservados à Fauvel Sociedade de Advogados ® | 2022